Sai nos dias de maior fluxo

segunda-feira, maio 31, 2004

The day after tomorrow - a tão aguardada crítica

Tendo em conta o enorme mediatismo em torno do mais recente filme de Roland Emmerich, O Período enviou o seu especialista em cinema - Brave Sir Robin - à sessão mais próxima para que, finalmente, o filme obtivesse a justa crítica.
Acabado de regressar da sua missão, o nosso especialista deixa-vos as principais ideias transmitidas pelo realizador:

- Os americanos são mais difíceis de matar do que as baratas;
- A estátua da liberdade permanecerá de pé, independentemente da força dos elementos;
- Numa biblioteca cheia de cadeiras e outro mobiliário de madeira, os americanos optam por queimar livros raros para se aquecerem;
- Um perdão da dívida externa compra tudo;
- Portugal e Espanha safam-se da catástrofe;
- Se alguém não se safar em Portugal são os tripeiros;
- Os lobos são maus;
- Os pretos pobres já não são os primeiros a morrerem nos filmes;
- Ser-se um presidente dos Estados Unidos da América que não foge ao primeiro alarme não compensa;
- Os escoceses são alcoólicos mesmo no momento da sua morte;
- O segredo para combater a poluição do ar é uma idade do gelo.

Estas são as principais ideias a tirar deste filme. Divirtam-se.



Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!