Sai nos dias de maior fluxo

domingo, setembro 23, 2007

Volta...



Porque raio foste tu emprenhar, Catarina? A Sílvia Alberto não tem um tão generoso... coração como tu.

We miss you...

quinta-feira, setembro 13, 2007

Look into my eyes



Peluche debaixo de olho

A notícia é exclusiva do Período.
Segundo fontes credíveis, o peluche de Maddie foi hoje constituído arguido pelo Ministério público.
Por detrás desta medida estão supostas passagens do diário de Kate McCann, em que se queixava da pressão diária do peluche para que se livrasse de Maddie.
Aparentemente o plano do peluche, também o responsável pela decisão da família de abandonar o país de volta a Inglaterra, seria eliminar os filhos dos McCann um a um, para mais tarde poder viver feliz como filho único da família. Os gémeos poderão ser os próximos...
O peluche já arranjou um advogado (o mesmo que impediu a extradição de Pinochet) o que, provavelmente forçará a Polícia Judiciária Portuguesa a fazer um pedido de extradição.


Peluche de Maddie com sorriso vitorioso


Kate McCann, nitidamente subjugada pelo poder controlador do Peluche de Maddie.

Encaixa



«Quem sai do seu país, como eu e você, tem que se adaptar a muitas coisas novas. Incluindo a língua. Eu tive que aprender que aeromoça é hospedeira. E cadarço é atacador. Aprendi que açougue é talho. Trem é comboio. E torcida é uma claque. E pimbolim é matraquilhos. E que sérvio... Ah, sérvio é fácil, sérvio encaixa um nos queixos.»

Metrossexual II

Hoje reparei que tenho um pêlo branco na barba. Já tinha pêlos castanhos, pretos, ruivos e alguns loiros. Com o branco o ramalhete está finalmente completo e a minha barba passou a ser oficialmente uma versão peluda de um anúncio da United Colors of Benetton.

Metrossexual

Sabemos que estamos a levar toda esta cena da metrossexualidade um pouco longe demais quando ficamos com um torcicolo porque não conseguimos arrancar um pêlo das costas com uma pinça.

quinta-feira, setembro 06, 2007

Fedor

Os cães ingleses especialmente treinados para detectar o cheiro de cadáveres encontraram um rasto de morte na roupa de Kate McCann(...).
Correio da Manhã

Quando tinha 6 anos caguei nas cuecas e escondi-as atrás da mesinha de cabeceira, emanando um rasto de morte que não foram precisos cães treinados para detectar e me incriminar.



Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!